catavento   
      

catavento gira contando histórias
de arrepiar
catavento roda encontrando cores
para ilustrar

um amor de tarde
um amor de vento
amor de encantar

um amor de brisa
um amor de tempo
de carregar

catavento gira explodindo em luzes
para encontrar
catavento roda trazendo flores
para lembrar

um amor de rosa
um amor de fato
amor devagar

um amor de prosa
amor que é tanto
de se espantar

catavento gira e segue girando
sem parar

eu só quero é dançar
eu só quero é brincar
eu só quero é girar
girar sem parar

SP 30/09/01
Jean Boëchat


| anterior | Índice | próxima |


©Mariana Newlands e Jean Boëchat [ Todos os direitos reservados ]