ah, mas todo mundo fala   
      

Todo mundo fala, todo mundo avisa:
- Sai de perto desse sonho, menino!


Todo mundo aplaude, todo mundo grita:
- Larga essas flores perdidas!


Todo mundo canta, todo mundo apita.
Mas você não escuta.

E segue a sentir o cheiro da beleza.
Olha apenas o bolor das ondas.


Todo mundo. E você não ouve uma palavra.
Não apreende.
Nem a maresia.


Todo mundo insiste.
- Que saco.

SP 27/03/01
Jean Boëchat




| anterior | Índice | próxima |


©Mariana Newlands e Jean Boëchat [ Todos os direitos reservados ]