excomungado   
      

Queria agora a fumaça proibida
Queria a água que entorpece
Sua mão perdida no corpo dourado.


Queria tudo.
Todo o gosto do pecado.


Praguejar contra os outros
Desejar o gosto da paixão
Sua mão refastelada no falo encorpado.


Escorrendo mel entres os peitos,
gozo no ventre e cheiro de paixão


Queria tudo.
Todo o gosto do profano.


Diamantina 26/07/01
Jean Boëchat


| anterior | Índice | próxima |


©Mariana Newlands e Jean Boëchat [ Todos os direitos reservados ]