poema invisível   
      

um beijo invisível

como brisa que entra na janela do quarto
acaricia as madeixas da menina
e trata de te trazer paz

um beijo invisível

como um poema sem forma
como uma lua sem luz
a encantar os teus olhos

um beijo invisível

como o segredo que se conta
boca-a-boca.


SP 09/05
Jean Boëchat


| anterior | Índice | próxima |


©Mariana Newlands e Jean Boëchat [ Todos os direitos reservados ]