o primeiro vôo   
      


o primeiro vôo foi assim de sopetão.
quando dei por mim, os olhos apontavam para o chão.

falei para você não me empurrar,
sou anjo novo, ainda não sei voar.

sensação estranha esta, assim, de mergulhar.

lá embaixo, praias, areia, pedra, pó.
porra, e eu tava tão bem lá em cima.

sigo
caindo
caindo
caindo
caindo...

depois é só abrir as asas. pensa que é fácil?

SP 25/01/01
Jean Boëchat




| anterior | Índice | próxima |


©Mariana Newlands e Jean Boëchat [ Todos os direitos reservados ]