tristesse   
      

peito aberto
vem o cinza de tudo
perdem as cores
restam lágrimas

sinais de dúvida
saudades imensas
perdem as cores
restam lágrimas

peito aberto
vem o cinza de novo
nem a beleza da prata
restaura o sorriso

sinais de vida
fragilidade imensa
nem a certeza da dúvida
restaura o sorriso

olhar desperto
vem as cinzas do mundo
perco a vida
não resta você

você que alimenta meus dias.

SP 24/08/01
Jean Boëchat


| anterior | Índice | próxima |


©Mariana Newlands e Jean Boëchat [ Todos os direitos reservados ]