ária   
      

perfeita pauta

quisera ter aptidão
para tocar-te
todos os compassos
para ler-te
todas as notas
para mergulhar-te
todas as pausas

consonância perfeita

quisera ter concentração
para ouvir-te
todos os prelúdios
para sentir-te
todas as justas
para silenciar-me
em todas dissonâncias

sinfônica intercalada
desconcertante desvio de inverno

colocarei-me sobre a ponta dos pés
levantarei os braços
e então, serão apenas rodopios, voltas, curvas

desenhando no solo toda a reverência
da presença
da existência
da delicada beleza de você

SP 24/01/02
Jean Boëchat


| anterior | Índice | próxima |


©Mariana Newlands e Jean Boëchat [ Todos os direitos reservados ]