sim, sem medo   
      


sim,

sem medo.

sem medo de chorar
sem medo de voar
ciranda cirandinha
vamos todos cirandar.

põe a mão na minha mão
põe a mão, vamos brincar.
de chover ou de cantar?
de escrever ou de inventar?

sem medo, amigo.

sem medo de cair
não vai te machucar.
na corda da viola todo mundo bate,
na corda da viola todo mundo sambar.

sem medo, amigo.

sem medo de pular
sem medo da vida, do sonho.
olhai pro céu, olhai pro chão.
olhai pro céu, olhai pro chão.

sem medo,

sim.

SP 21/12/00
Jean Boëchat




| anterior | Índice | próxima |


©Mariana Newlands e Jean Boëchat [ Todos os direitos reservados ]