sonhos de uma tarde em primavera   
      

pode contar por aí
pode espalhar
que tudo acabou por começar
em palavras
em desenhos
deslizes musicais

pode contar por aí
pode espalhar
que eu descobri que já faz tempo
em horas
em dias
séculos passados

pode contar por aí
pode espalhar
que tudo que eu quero é pouco
em desejos
em prestezas
gotas de felicidade

pode contar por aí
pode espalhar
que tão alegre é a vida
em você
em tantas flores
tardes nos nossos jardins

pode contar por aí
pode espalhar pra todo mundo
o tanto de ti que está em mim
em sutilezas
em coincidências
olhares de um novo mundo

pode contar por aí
pode espalhar pro mundo todo
que eu sou seu poeta
e é sua a poesia
sonhos de uma tarde em primavera

SP 21/10/01
Jean Boëchat


| anterior | Índice | próxima |


©Mariana Newlands e Jean Boëchat [ Todos os direitos reservados ]