the last binary love   
      

eu não sei mais
onde você está

as ruas não tem nome
e nos prédios? pouca luz

eu não sei mais
onde você está

as cidades não são
mais
as cidades não tem
mais
as cidades: pouca luz

eu não sei mais
onde você está

as malas não tinham etiquetas
e na vida? pouca luz.

uma única certeza:
te amo


E assim, um amor acabou ficando mais abstrato como nunca.
Virou impulso elétrico ou devaneio matemático.

Vai sumir por aí.

SP 19/11/01
Jean Boëchat


| anterior | Índice | próxima |


©Mariana Newlands e Jean Boëchat [ Todos os direitos reservados ]