alice na escada   
      


Alice, de vestido, sentada na escada.
Nós correndo na ladeira. Um para cima. Um para baixo.
Aquele homem careca.

Os degraus cinzas. Alice, de vestido, sentada na escada.
Vejo o preto, vejo o caminho azul. Daquela casa esquista. Daquela gente esquisita.
Aquele homem careca.

Pequena confusão. De caras. De cores.
A respiração afoita. Alice, de vestido, sentada na escada.
Os carros correm, os homens correm. Corre aquele homem careca.

O beijo louco no chuveiro. Aquele corpo molhado.
A correria de mãos e gotas. E peles. E Alice, ali sentada, de vestido, na escada.

SP 19/01/00
Jean Boëchat.




| anterior | Índice | próxima |


©Mariana Newlands e Jean Boëchat [ Todos os direitos reservados ]