fim   
      

vi sumir
na cidade grande
na rua pequena

era noite no Leblon
de um outubro que começava estraño

vi passar
na avenida perdida
dando adeus, pela primeira vez

na curva, só sobraram restos

vai sumir
moça de sonho
na tarde chuvosa

era noite no Leblon
de um ano que terminava comum

vai passar
na mudança de tudo
dando adeus, pela segunda vez

no tempo, só sobraram restos

soprei a lembrança
cantei em tom menor
perguntei, pensei: quem é?

mas só era fuga
já era adeus, pela terceira vez

o rosto foi-se
sem olhar pra trás

era noite em minha vida
de tudo que era simples, assim

no corpo, só sobrou a lembrança do beijo

foi

SP 18/12/01
Jean Boëchat


| anterior | Índice | próxima |


©Mariana Newlands e Jean Boëchat [ Todos os direitos reservados ]