com todas as letras   
      

com todas as letras
eu podia te desenhar
podia te esculpir
te musicar
mas eu te escrevo
com todas as letras
te faço ousadias
te proponho espetáculos
te componho fantasias
arquiteto torres para te salvar de toda maldade
com todas as letras
brinco com seu jeito
descanso em seu desejo
pinto sem cores: vontades
construo sonhos em pianos despejados em morrinhos
com todas as letras
eu podia te transformar, palavra
podia te escapar, caminho
te manufaturar, carinho
mas eu te escrevo, e, tu calada.
com todas as letras

SP 18/09/01
Jean Boëchat



| anterior | Índice | próxima |


©Mariana Newlands e Jean Boëchat [ Todos os direitos reservados ]