a primeira sereia   
      

ela mergulhou
eu fui atrás

foi bem fundo
foi escuro

foi bem tarde
foi noite

braçadas fortes
estrelas ficando pra trás

ela mergulhou
eu fui atrás

roupas sem desfazem
derretem, rasgam, desfiam

agora é só pele, água e escamas

foi bem tanto
foi fundo

foi direto
falta pouco

braçadas fortes
vida ficando pra trás

ela mergulhou
eu fui

ficamos paralelos
agarro pelos peitos
fartos, cheios, bicos duros

ela está molhada
e eu também

beijo no pescoço
já não quero mais voltar
bolhas nas narinas
cabelo entrelaçado
um abraço tão presente

é... deixa eu me afogar

ela mergulhou
chamou, cantou
e eu fui atrás

voltei pra contar história

SP 17/12/01
Jean Boëchat


| anterior | Índice | próxima |


©Mariana Newlands e Jean Boëchat [ Todos os direitos reservados ]