quando zumbi chegar   
      

quero me manter entre os homens

homens presos aos grilhões
homens do carro de boi
homens do leilão

sou príncipe, sou rei, sou bastião

quero me manter vivo

contra capitães e matagais
contra a foice cortante
e as marcas de açoite

sou líder, sou raiva, sou yorubá

quero me manter negro

por todas as tradições
por todas as minhas tribos
pela liberdade, mulher amada

sou santo, sou vida, sou áfrica

quero me manter assim: livre.
E amar colorido.


SP 15/08/01
Jean Boëchat


| anterior | Índice | próxima |


©Mariana Newlands e Jean Boëchat [ Todos os direitos reservados ]