bilhete   
      

não há mais nada para dizer

me resta virar pescador
para recolher todas as garrafas
sem me afogar

não olhar para o mar
não olhar para as nuvens
não olhar para as gaivotas
não olhar para as estrelas

só me ver

e pensar: é isso.

sem explicação.

SP 14/11/01
Jean Boëchat


| anterior | Índice | próxima |


©Mariana Newlands e Jean Boëchat [ Todos os direitos reservados ]