para todas elas em você   
      

não quero reclamar da vida não, menina
quero pegar tua mão e sair rodando por aí

rodando, rodando, como dente de leão planando no céu
como o amarelo do Ipê caindo no outono, florescendo em primavera

não quero reclamar do tempo não, querida
quero cantar a noite inteira e sair sambando por aí

sambando, sambando, como a velha guarda na avenida,
como as cores da escola em fantasia hidrográfica em juventude

não quero reclamar do espaço não, mulher
quero te levar pras estrelas e sair amando por aí

amando, amando, como crianças brincam sem culpa,
como o doce sabor dos ingredientes, se misturando nas receitas

mas quero teu colo, teu ventre, tua alegria

contagiante presença colorida


SP 14/09/01
Jean Boëchat


| anterior | Índice | próxima |


©Mariana Newlands e Jean Boëchat [ Todos os direitos reservados ]