fantasia sobre fantasia   
      

Fui
como menino
com verdades
sem evitar meu entregar

Fui
braços abertos
beijo claro, intenso e calmo

Fui
fraco? sim
tolo? sim
todo? sempre.

Tinha tanto pra dizer
com mãos, calor, candura

Fui
e morri
.

De esperas
De chuvas
De noites
De poucos passos

Corpo ferido de guerra santa

E agora?

Eu queria tão pouco.
Aquilo que o bobo coração sentiu tão perto.

Menos um poeta. Menos um palhaço.

SP 13/12/01
Jean Boëchat


| anterior | Índice | próxima |


©Mariana Newlands e Jean Boëchat [ Todos os direitos reservados ]