meu vento   
      


Meu vento manufaturado
Meu vento que esfria meus tempos

Meu vento que vela meu sono
Me lembra da praia e daquele avião. Verde e vermelho e claramente branco.

Meu vento saturado
Meu vento que acalma meus anseios

Me leva até as flores, endurece bicos de peitos.

Carrega pólens, transmite mensagens em garrafas invisíveis.

Meu vento inveterado
Meu vento que empurra dores

Constrói castelos, morros e amores.

Meu vento e suas valsas.
Allegro, andante, sincopado e dissonante.

Como a voz e o violão. As notas altas.

Meu vento é música de motor. Brisa.

SP 13/01/00
Jean Boëchat.




| anterior | Índice | próxima |


©Mariana Newlands e Jean Boëchat [ Todos os direitos reservados ]