cena de crime   
      

Temperatura baixa,
No chão, no corpo.

Isolamos a área.

Recolhemos superlativos de provas.

Sem testemunhas.

Ninguém entra,
Ninguém sai do poema.

SP 11/12/01
Jean Boëchat


| anterior | Índice | próxima |


©Mariana Newlands e Jean Boëchat [ Todos os direitos reservados ]