geral   
      

é o coração
aberto

assim de um jeito:
sereno-eterno
sincero-ameno

é só felicidade
só cidade
é jóia
inútil

não é brincadeira
lúdica-vida

eu não sei, não vi, não vou
não quero nem voltar

por toda eternidade

eu não, eu não vou,
eu não vi, assim
não quero nem voltar

de tanta felicidade

um dia
eu direi
que te vi
lá no alto
bem alto, no geral

e ali, saberei que fui um dia,
tão feliz que só eu poderia.

é hora de partir, eu vou.

SP 10/07/01
Jean Boëchat


| anterior | Índice | próxima |


©Mariana Newlands e Jean Boëchat [ Todos os direitos reservados ]