ela na rua   
      


Ela fala sozinha.
Ela anda pela rua.

Ela ri, tem seus trejeitos.
Ela brinca pela rua.

Ela e seu telefone. Suas ligações importantes.
Ela ... ( o sinal está péssimo hoje ) ... pela rua.

Ela e sua calça de tergal. Parece um menininho de domingo.
Ela desfila pela rua.

Ela tem charme, joga o cabelo.
Ela venta pela rua.

Ela se acaricia impunemente. Que vergonha.
Ela goza pela rua.

Ela pára. Pega fila.
Ela espera o mundo pela rua.

Ela continua se acariciando.
Ela ainda vai ser presa.

Ela na rua. É única.

SP 09/02/00
Jean Boëchat.




| anterior | Índice | próxima |


©Mariana Newlands e Jean Boëchat [ Todos os direitos reservados ]