desconsertada   
      

desconsertada
tão simples toque
desconsertada
tão pura língua
que passa
que fala
que expressa
que exprime
desconsertada
tão simples rima
desconsertada
tão doce saliva
que molha
que aclama
que chora
que imprime
desconsertada
tão simples chama
desconsertada
tão firme membro
que invade
que inflama
que entorta
que desconserta
tira o planeta do eixo
revira as marés
altera as datas
perde a razão
conclama os deuses
assim é a pretensão de poesia.
mas é só pretensão de desconserto.
para tudo não voltar ao normal.

SP 08/09/02
Jean Boëchat


| anterior | Índice | próxima |


©Mariana Newlands e Jean Boëchat [ Todos os direitos reservados ]