De...   
      


De um pequeno surto
me saltam textos
um tanto tortos,
um tanto soltos,
uns tantos poucos.

De pequenos signos
me surgem filhos,
palavras e sons,
dores, cores e meninos.

De diversos pontos
explodem poros,
eclodem suores,
arrepiam pêlos,
extirpam do sangue: verdades.

De estranhos sonhos
me exploram desejos,
me ignoram preceitos,
me transformam imperfeito.
e eu, sem forma ou rec(h)eio,
te conclamo, soneto.

SP 05/11/00
Jean Boëchat




| anterior | Índice | próxima |


©Mariana Newlands e Jean Boëchat [ Todos os direitos reservados ]