verão de bamba   
      


Você viu, só quer amor.
Eu nunca vi, nem coisa igual.
Nem passa, nem pára. Nem vem cá.

Uma coisa assim, uma coisa assim, meio Leblon, meio rua, meio avenida, tudo bom.

Todo morro tem, toda vez tem,
tem tiro? tem.
Tem água de beber.
Tem pra mim, tem pra você.

Uma coisa assim, uma coisa assim, meio pedra, meia lua, meio triste, bem Jobim.

Todo dia sim, toda vida assim,
tem vento? tem.
Tem água pra rolar.
Tem enfim, tem pra ver.

Você viu, só quer papel
Eu nunca vi, nem tão formal.
Nem vive, nem pensa, nem é igual.

SP 04/01/01
Jean Boëchat




| anterior | Índice | próxima |


©Mariana Newlands e Jean Boëchat [ Todos os direitos reservados ]