pra quando ser   
      

nas vitrines, no saguão
viajar em te procurar
te busco

nos aterros, no avião
viajar em te processar
te puxo

boca
a minha
a tua
boca

descontrolar tudo, vontade louca

que não vem na rua
que não vem na praia
que não vem na vida

medo

nas baixadas, no espelho
viajar em comunicar
te escuto

em ventanias, no desejo
viajar em te seduzir
me sinta

boca
a tua
a minha
boca

descontrolar razão, maldade é pouca

que não vive no alma
que não vem no dia
que não está na vida

cedo

pra quando ser você, flor de todo meu jardim

SP 03/10/01
Jean Boëchat


| anterior | Índice | próxima |


©Mariana Newlands e Jean Boëchat [ Todos os direitos reservados ]